O ESPORTE DE ASSU E REGIÃO, OBRIGADO PELA VISITA

terça-feira, 13 de outubro de 2015

"Nunca jogamos a toalha", ressalta dirigente sobre queda do ABC


Rubens Guilherme ABC (Foto: Alexandre Filho/GloboEsporte.com)Rubens Guilherme acredita que o ABC fica na Série B em 2016 (Foto: Alexandre Filho)

Restam oito jogos para o fim da Série B do Campeonato Brasileiro e a má campanha do ABC, que não vence uma partida há 19 jogos, preocupa o torcedor alvinegro. A iminência do rebaixamento e as possíveis perdas financeiras para 2016 deixam a diretoria abecedista em alerta. Para cortar gastos, nove jogadores foram dispensados ou pediram para sair, além da mudança no comando técnico, com a saída de Hélio dos Anjos e a apresentação de Sérgio China, que foi jogador do ABC em 1993. Para o diretor de futebol do clube, Rubens Guilherme, o ABC continuará trabalhando até a última rodada do campeonato para se livrar da queda à terceira divisão nacional. Nunca jogamos a toalha. Se nós tivermos 1% de chance, teremos 99% de fé e de luta. Vamos para a luta e enquanto tivermos chances, nós vamos estar lutando - disse Rubens Guilherme, que se licenciou da presidência do ABC, mas exerce a função de diretor de futebol da equipe profissional. Nesta terça-feira, durante a apresentação do técnico Sérgio China, o próprio Rubens Guilherme confirmou as rescisões de contrato do zagueiro Leonardo Luiz, o lateral-esquerdo Rodrigo Biro e o volante Michel Benhami. Outros seis atletas, entre eles o atacante Edno, já estão desligados do Alvinegro e devem acertar as saídas nos próximos dias. De acordo com o diretor de futebol do ABC, a meta é readequar o planejamento financeiro do clube para o restante do ano e para a próxima temporada. O ABC fora das quatro linhas está muito organizado e é um dos poucos clubes do futebol brasileiro com as contas em dia, inclusive desse mês de setembro. Mas, mesmo assim, a diretoria vem se preocupando em reduzir os custos onde forem possíveis. Por isso, nós vimos a possibilidade de reduzir os custos diminuindo a quantidade de jogadores, apesar de estar bastante enxuto, mas tinham alguns jogadores que não estavam produzindo o que a gente esperava e alguns outros já estavam querendo ir embora. Fizemos uma readequação, inclusive conversamos com Hélio dos Anjos para reduzir o salário. Inicialmente, ele deu a entender que aceitaria, mas depois decidiu por não mais ficar. Foi quando nós contratamos Sérgio China, onde bate exatamente naqueles valores que imaginávamos economizar nesses últimos meses - contou. Com o novo ofício, Rubens Guilherme passou a viajar com os jogadores para os jogos fora de Natal, mas os constantes empates e derrotas tiraram o sono do dirigente, que revelou sofrer de uma "ressaca moral" com os maus resultados do time. Até no travesseiro tem sido uma dificuldade muito grande, porque quando o ABC não tem sucesso, eu não consigo dormir. Passei muitas noites sem dormir, muitas noites inquieto e nós, como estamos à frente da diretoria, ficamos com aquela ressaca moral. Aquela viagem para Macaé para acompanhar o grupo e dar moral aos jogadores para que trouxessem o resultado positivo e, de repente, não aconteceu, a pessoa fica com aquela ressaca moral - lamenta o dirigente.
Por Natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário