O ESPORTE DE ASSU E REGIÃO, OBRIGADO PELA VISITA

sábado, 3 de outubro de 2015

Macaé 3 x 1 ABC ~ Brasileirão 2015 ~ Serie B ~ 03/10/2015 ~ É GOL

ABC é derrotado pelo Macaé e segue calvário na Série B

O ABC sofreu mais uma derrota pela Série B do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste sábado (3), o Alvinegro enfrentou o Macaé-RJ no estádio Moacyrzão e foi derrotado por 3 a 1, de virada. Juninho, Pipico e Fernando Neto marcaram os gols dos cariocas, enquanto Edno anotou para os potiguares. Com o tropeço na 29ª rodada competição, o time potiguar segue na 19ª colocação, com 23 pontos. Agora, soma 18 jogos sem vencer na Segundona nacional e está 11 pontos atrás do 16º colocado, o próprio Macaé. Na próxima rodada, ainda sonhando com a permanência, o ABC enfrenta o Atlético-GO na Arena das Dunas, na terça-feira (6), às 20h30. O confronto é válido pela 30ª rodada da Segunda Divisão. Já o Macaé encara o América-MG na Arena Independência, no mesmo dia e horário.
Triunfo parcial
Os primeiros minutos da partida foram truncados, com as duas equipes com dificuldades para criar lances. Ainda assim, o Macaé conseguiu marcar um gol com Aloisio, aos 3 minutos, que foi anulado pela arbitragem. Apesar de jogar bem defensivamente e evitar as poucas tentativas do time carioca, o ataque abecedista só produziu o primeiro lance de perigo aos 21 minutos. Romarinho fez boa jogada e bateu de longe para a defesa de Rafael. Aos 24, Edno tentou em cobrança de falta, mas mandou para fora.


(Foto: Wellington Rocha/PortalNoAr)
(Foto: Wellington Rocha/PortalNoAr)

Com poucos lances de perigo, a partida seguiu em ritmo lento. Aos 32, Pipico invadiu a área em velocidade, foi desarmado pela defesa alvinegro e ficou pedindo pênalti. O árbitro nada marcou.Quando o primeiro tempo caminhava para o 0 a 0, o ABC mexeu no placar. Aos 43 minutos, Ronaldo Mendes cobrou escanteio com precisão e Edno subiu mais do que a defesa para marcar o gol abecedista: 1 a 0.
De virada
O segundo tempo começou mais agitado e logo aos 2 minutos o Alvinegro quase ampliou. Fábio Bahia arriscou de fora da área e a bola passou perto da trave. Aos 6 minutos, o time potiguar teve mais uma chance de marcar. Ednei cobrou falta e a bola explodiu na trave. A resposta carioca veio com perfeição. Aos 9 minutos, Juninho tentou o cruzamento e bola foi direto para o gol, surpreendendo o goleiro Saulo. O gol elevou os ânimos dos jogadores e, aos 14, após desentendimento Anderson Manga, do Macaé, e Michel, do ABC, foram expulsos. Aos 20 minutos, o ABC desperdiçou grande chance. Edno tabelou com Ronaldo Mendes, mas pecou na finalização e mandou por cima do gol. Aos 28, o atacante teve nova chance e finalizou para longe da trave. Depois do lance, o jogo mudou. O Macaé marcou duas vezes em três minutos. Primeiro, aos 29, com Pipico, após cruzamento da esquerda. Aos 31, Fernando Neto pegou a sobra e bateu firme para fazer o terceiro. Com a vantagem, o clube carioca seguiu pressionando em busca de mais um gol. Aos 40, Fernando Neto arriscou e mandou à esquerda da trave. Sem poder ofensivo, o ABC não conseguiu reagir e a partida acabou com a vitória do Macaé por 3 a 1.
Por Heilysmar Lima/Portal no Ar

A difícil arte de Planejar a temporada de 2016


Os dois maiores clubes do RN estão com um desafio que tem se mostrado difícil no mundo do futebol: planejar a temporada do próximo ano com alguma antecedência. Ambos enfrentam problemas financeiros, vivem período eleitoral e ainda não conseguiram profissionalizar as suas gestões. O ano de 2016, com o país em crise econômica e as empresas protegendo seus capitais, demonstra que os novos dirigentes terão de usar de muita imaginação e criatividade para conseguir gerir ABC e América sem desagradar a torcida e o conselho deliberativo. Em termos financeiros, o América viveu um ano bem mais difícil que o ABC. A queda para série C tirou do alvirrubro receitas consideradas importantes como a cota da televisão para os clubes que disputam a série B (R$ 2,9 milhões) e mais o patrocínio da Caixa, que em 2014 rendeu  cerca de R$ 2 milhões ao clube. Dessa forma, a equipe apostou todas as suas fichas na manutenção de um elenco forte e caro, no sentido de tentar o acesso a divisão dos clubes emergentes já na atual temporada, mas a perda da vaga para o Confiança fez o sonho se transformar num pesadelo, que terá de ser enfrentado a qualquer custo. A profissionalização da gestão nos clubes é uma necessidade, mas no Brasil, um estudo da Pluri Consultorias demonstra que esse cenário é irreal e no Nordeste, ainda se trata  de uma grande utopia. O ex-presidente Jussier Santos acredita que o emocionalismo é o principal adversário das gestões dos clubes potiguares, portanto o motivo que detona qualquer tentativa de se implantar um tipo de administração mais adequado ao cenário.
Magnus NascimentoEx-presidente do América Jussier Santos acredita que o emocionalismo é o principal adversário das gestões dos clubes potiguares 
Ex-presidente do América Jussier Santos acredita que o emocionalismo
é o principal adversário das gestões dos clubes potiguares
“O emocionalismo, na minha visão, é o grande mal que se abate sobre o nosso futebol. Além disso, os clubes estão sendo corroídos também por um processo de corrupção, se não houver modificação nesse quadro o nosso futebol não vai demorar muito para acabar como seguimento. A qualidade já caiu bastante em decorrência desses problemas”, afirmou Jussier Santos. No ABC, o cenário atual é basicamente igual ao vivido pelo clube em 2009. O Alvinegro estava em processo eleitoral, a oposição tocava fogo na política do clube, que vinha mal na série B, não contava com  boas arrecadações e o cenário de terra arrasada se confirmou com o rebaixamento para série C, com o nome do então presidente Judas Tadeu em baixa com a torcida. Mas num claro sinal de que realizando o trabalho correto os resultados não demoram a surgir, a equipe do presidente Rubens Guilherme assumiu o comando abecedista em 2010 conquistando, além do acesso para série B, o título do Campeonato Brasileiro da série C, considerado o maior feito do clube no futebol.
Rodrigo Sena/Arquivo TNFlávio Anselmo diz que ABC corre risco de entrar em colapso financeiro 
Flávio Anselmo diz que ABC corre risco de entrar em colapso financeiro
“A situação financeira naquela época, quando a gente assumiu junto com Rubens Guilherme, era complicada. Mas nós sabíamos exatamente quanto devíamos e quanto poderíamos investir. Começamos com uma folha salarial de R$ 79 mil na disputa do Estadual e fomos campeões brasileiros com uma folha de R$ 250 mil. Hoje a folha do futebol está muito onerada”, disse Flávio Anselmo, o primeiro vice-presidente de futebol da “era Rubens Guilherme”. Mas em alguma época dentro desses cinco anos, o trem do profissionalismo descarrilou e a mesma gestão de sucesso chega a sua parte final repetindo os mesmos erros das gestões anteriores. “Antes havia muito rigor nas contratações, hoje não parece que exista essa mesma preocupação. Começaram a contratar atletas com salário fora da realidade do mercado local e cujo futebol não correspondia ao valor pago. Vinha o protesto da torcida e logo eram contratados outros para salvar a pátria, o que se tornou um problema para o clube que corre um grave risco de entrar em colapso financeiro”, salienta Flávio. A figura do dirigente torcedor se tornou bastante perigosa para os clubes após a implementação da “Lei Pelé”, que obriga os clubes a pagarem integralmente os salários acertados com os atletas. “Ou se acaba com essa Lei Pelé ou o futebol como existe hoje no Brasil vai acabar. Ela aumentou ainda mais o buraco financeiro dos clubes de futebol no Brasil. Nosso futebol continua revelando jogadores, mas os melhores se transferem cedo para Europa. O clube não tem como segurar os atletas formados na base por que estão endividados e é por isso que a qualidade foi lá para baixo”, ressalta Jussier Santos.
Planejamento esbarra na incerteza das receitas
De acordo com o levamento realizado pela Pluri Consultoria, no Brasil, o único clube que se mostra na luta contra o amadorismo na gestão do futebol é o Flamengo. Com Eduardo Bandeira a frente da administração, o rubro-negro vem dando passos cada vez mais firmes no sentido de profissionalizar sua gestão. Mas a realidade vivida pelo gigante brasileiro, difere bastante dos demais clubes, principalmente os da região Nordeste. Por exemplo, a diretoria do ABC hoje ainda não sabe as receitas que terá em 2016, as duas únicas cotas definidas são as da participação na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste, as demais simplesmente ainda precisam ser confirmadas.
“Como se pode realizar um planejamento preciso se dependemos confirmar algumas variantes importantes? Quanto o clube vai receber da Timemania. Ele vai ficar ou não na série B? Ficando, a Caixa vai continuar patrocinando o clube? Todas essas são questões que impedem clubes como o ABC realizar um planejamento com antecedência e o mais próximo da realidade para temporadas futuras. O que podemos fazer, no máximo, são traçar cenários e procurar agir em cima dos mesmos”, afirma Stênio Dantas, que desempenhou a função de executivo de marketing do ABC nas três últimas temporadas. Ele disse ainda que mesmo assinando a prorrogação do contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal, a instituição financeira ainda não realizou um repasse sequer ao alvinegro em 2015, a não ser as parcelas restantes do ano anterior. Jussier Santos  destaca que o público a cada dia vai demonstrando menos interesse pelo futebol, o que aumenta um risco de colapso do seguimento. “Na hora que a TV, que nutre os clubes com verbas, olhar que o futebol não interessa mais ao seu consumidor, quero ver o que será do futebol. Ou se faz algo logo para mudar o quadro ou esse dia não vai demorar a chegar”, adverte.
Fonte: Tribuna do Norte

Natal recebe 16ª etapa do Circuito de Maratoninha neste domingo

Natal recebe neste domingo a 16ª etapa do Circuito de Maratoninha, evento exclusivo para crianças com idade entre 6 a 12 anos. A prova tem início previsto às 8h, na Praça Cívica, no bairro de Petrópolis. São esperadas 1.500 crianças, sendo 1.200 participantes de ONG's ou de projetos sociais financiados pelo Estado ou pela iniciativa privada. Para as outras 300 vagas, haverá uma taxa de inscrição de R$ 5 para a participação. Este ano, a Maratoninha terá a presença do medalhista olímpico e bicampeonato pan-americano, o potiguar Vicente Lenílson, que será o "padrinho" da corrida.
Vicente Lenilson é padrinho da maratoninha em Campo Grande (Foto: Divulgação/FAMS) 
Vicente Lenílson será o "Padrinho" da etapa da Maratoninha
em Natal (Foto: Divulgação/FAMS)

A prova será dividida em quatro categorias: de 6 a 8 anos; 9 e 10 anos; 11 e 12 anos, com percurso de 300 metros; e uma categoria especial com crianças até 12 anos, com percurso de 100 metros. Todos os participantes receberão como prêmio pela participação uma camiseta da Maratoninha, além de boné, medalha e um boneco "Poupançudo". Para o campeão de cada bateria, será entregue uma bicicleta.
Serviço:
Evento: 16ª etapa do Circuito de Maratoninha
Data: 4 de outubro
Local: Praça Cívica, em Petrópolis
Horário: 8h

Por Natal

Sem saber se fica, Roberto Fernandes lista "sete pecados" do América-RN

Do ápice com a conquista do Campeonato Potiguar no ano do centenário à eliminação precoce na primeira fase da Série C do Brasileirão. O América-RN esteve em uma gangorra durante 2015 e, para o lamento da torcida, termina o ano em meio a uma crise financeira, tendo que dar férias coletivas a alguns funcionários. Há também um impasse político para a sucessão eleitoral, já que o mandato do atual presidente, Hermano Morais, encerra em dezembro e ainda não há candidatos para o cargo. Outra indefinição é quanto à permanência do técnico Roberto Fernandes no comando da equipe para 2016.
Roberto Fernandes - técnico do América-RN (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com) 
Roberto Fernandes lista os "sete pecados" do América-RN
em 2015 (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)

O GloboEsporte.com bateu um papo com o ainda comandante alvirrubro, e ele listou os "sete pecados" que acabaram impedindo o Mecão de conseguir o sonhado acesso à Série B. Na incerteza sobre a permanência no comando técnico, Roberto Fernandes deve se reunir com a diretoria na segunda-feira, mas preferiu se resguardar sobre os assuntos financeiros. O custo da atual comissão seria de R$ 60 mil, e teria que ser readequado à nova realidade do clube. Eu acho que essa questão financeira é muito interna, até porque existem algumas coisas que não estão equacionadas. Então, a gente precisa equacionar e chegar a denominador comum - revelou.
Contratação de "medalhões"
Com boas passagens pelo rival ABC, o meia Júnior Timbó e o atacante Gilmar chegaram ao América-RN trazendo a esperança para a torcida americana de aumentar a qualidade no setor ofensivo. A dupla havia vestido a camisa do Alvinegro em 2013, na arrancada que livrou o Alvinegro do rebaixamento à terceira divisão daquele ano. No Mecão, foram campeões estaduais, mas, por terem enfrentado procedimentos cirúrgicos, tiveram problemas físicos e não conseguiram repetir o desempenho de anos anteriores. Sem espaço e com altos salários, acabaram deixando o Alvirrubro sem deixar saudade. Para Roberto Fernandes, a importância do centenário para o clube provocou uma falta de "paciência" aos torcedores e aos dirigentes. Mesmo assim, o treinador não tirou a responsabilidade dos atletas. Faltou paciência para que eles pudessem entrar no melhor da sua condição para serem cobrados da forma correta. Esse foi um ano de muita tensão, desde o início da temporada, pelo título do centenário. Então, faltou da parte do América-RN e até da própria torcida um pouquinho mais de tolerância, mas também faltou deles procurar um desempenho um pouco melhor. São dois jogadores que são talentosos, fizeram sucesso por onde passaram, mas a passagem deles pelo América-RN foi muito apagada. Outra coisa foi a parte financeira que era paga a eles, que pesou para o clube - criticou.
Improviso nas laterais
Em 2015, um dos destaques na função de lateral foi o volante Maguinho, que foi improvisado tanto na direita como na esquerda. Para encontrar uma solução para o setor, o clube contratou outros 10 jogadores, que mostraram deficiências seja para defender, seja para atacar. A exceção, para Roberto Fernandes, foi o jovem Arthur Henrique, que mostrou uma boa qualidade técnica, mas que sofreu com diversas lesões musculares. Na lateral direita, passaram pelo clube Walber, Gustavo, Diogo, Lucas Néwiton, e, por último, Nininho. O outro jogador é Marcelinho, que não atuou esse ano devido ao processo de recuperação de uma lesão no joelho direito, sofrida no ano passado. Na esquerda, jogaram Magalhães, Julinho e Rafael Estevam, além de Arthur Henrique. Nós tivemos vários laterais e o melhor deles foi um volante improvisado no setor, o Maguinho. Sem dúvida, nós não conseguimos acertar nas laterais. Dentro de um planejamento que foi feito, as laterais eram os locais de menor investimento. Foram contratados muitos jogadores numa aposta e nenhum deles quando chegou ao clube, o torcedor conhecia. Talvez, o Diogo, que veio do Confiança, mas que depois do estadual precisou ir embora. Ninguém conhecia o Lucas Néwiton, o Rafael Estevam, Julinho. Nós tivemos um jogador de muita qualidade e de um futuro muito promissor, que é o Arthur Henrique, mas as lesões o atrapalham demais. Se o Arthur não tiver um tratamento cuidadoso para que ele ganhe massa muscular, eu acredito que ele possa ter problemas e seria uma pena, porque ele é muito talentoso. As laterais foram, sem dúvida alguma, o maior calo do América-RN esse ano - lamentou Roberto Fernandes.
Jejum do "Homem de Pedra"
Figurando na lista dos principais artilheiros da temporada, com 21 gols, Max tornou-se referência dos aplausos e alvo da ira dos torcedores. Com um início de ano empolgante, o centroavante brigou até a última rodada do estadual pela artilharia da competição. Marcou gols importantes na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil, mas não conseguiu ajudar a equipe a avançar nos torneios. Na Série C, enfrentou uma seca de mais de dois meses sem balançar as redes e foi questionado até pelo próprio treinador, que, mesmo assim, o manteve como titular. Foram quatro gols, um a menos que Adriano Pardal, companheiro de ataque. Muito pouco em 18 jogos da Terceirona.
Max - atacante do América-RN - América-RN x Fortaleza - Arena das Dunas (Foto: Diego Simonetti/Blog do Major) 
Max passou dois meses e dois dias sem marcar um gol 
na Série C do Brasileirão (Foto: Diego Simonetti/Blog do Major)
Acredito que tenha faltado ao América-RN mais gente para fazer gols. Uma sombra, não sei. O cara (Max) estava com 21 gols na temporada. Para contratar um cara para fazer sombra, o cara tinha que ter, pelo menos, a mesma quantidade de gols. Quem estava com 20 gols era o Ricardo Oliveira, por exemplo, que é atacante do Santos, mas é um jogador que não havia qualquer possibilidade de contratação. Faltou mais gente do elenco para dividir isso. Na Série C, por exemplo, o nosso artilheiro foi o Pardal, com cinco gols em 18 jogos. Se nós tivéssemos, pelo menos, mais uns dois ou três jogadores, teria dividido esse fardo do Max, porque centroavante com a característica dele, ou ama ou odeia. Quando é que vai amá-lo? Quando faz gol. Quando para de fazer, se odeia porque não é um jogador de técnica apurada, é um jogador de presença de área - analisou Roberto.
Dependência de Cascata

Cascata, meia do América-RN (Foto: Canindé Pereira/Divulgação)Cascata foi o principal jogador do América-RN em 2015 (Foto: Canindé Pereira/Divulgação)
Ídolo da torcida americana, Cascata assumiu o peso de ser o principal jogador do time na temporada e não baixou a cabeça. A importância do jogador para o clube é tão grande que ele foi o primeiro a ter o contrato renovado para 2016. No início do ano, levou a equipe à conquista do Campeonato Potiguar na casa do rival ABC, dando o passe para o gol do zagueiro Flávio Boaventura. Mas quando o experiente meia não rendeu o esperado pela torcida, o Alvirrubro desandou. De acordo com Roberto Fernandes, a explicação pode ser a limitação salarial do clube, que não conseguiu contratar outros jogadores com a mesma qualidade de Cascata ou até de manter outras peças, como o meia Daniel Costa, que se transferiu para o Santa Cruz e atua como titular na equipe que briga pelo acesso à Série A do Brasileirão. A questão de dependência do Cascata passou muito pelo momento financeiro do clube, que tem um diretoria que tem responsabilidade, que muitas vezes precisou fazer esforço pessoal para poder quitar os salários. Com isso, ao longo da temporada, nós tivemos que abrir mão de jogadores importantes, tais como o Daniel Costa, que é titular no Santa Cruz e está no G-4 da Série B. Como é que o cara serve numa Série B e não iria servir para a gente? Lógico que servia, mas a gente precisava equacionar financeiramente. A equipe acabou tendo essa dependência do Cascata e no momento em que ele não esteve bem, nós não produzimos - contou.
Busatto x Pantera
Busatto foi um dos destaques na conquista do Campeonato Potiguar, mas as falhas contra o Vasco, pela Copa do Brasil, e o Salgueiro, pela Série C, foram fatais. Retirado do posto de titular, acabou emprestado ao Atlético-GO. Pantera assumiu a titularidade em meio à desconfiança da torcida e, apesar de um "frango" contra o Cuiabá, soube manter a tranquilidade e passar segurança ao grupo alvirrubro. São dois estilos completamente diferentes. Se culpa muito o Busatto pelo frango que ele tomou contra o Salgueiro, que resultou no empate, além do incidente na Copa do Brasil. Mas o Pantera também sofreu um gol bastante defensável no jogo contra o Cuiabá. O Pantera entrou no momento certo e deu uma tranquilidade defensiva, tanto que até reduziu o número de gols sofridos pelo time - disse o treinador.
Perda do "xerife" Boaventura

Flávio Boaventura foi a contratação mais polêmica do América-RN em 2015. Identificado com o rival, por conta da passagem de dois anos no ABC, foi hostilizado nas redes sociais por alguns torcedores americanos e chegou até a publicar um vídeo, pedindo desculpas por uma fotografia em que aparece debochando do rebaixamento do América-RN à Série C. No entanto, com bom futebol e disposição, assumiu a liderança da defesa alvirrubra, garantindo a confiança do restante do elenco e do técnico Roberto Fernandes. O presente foi o gol marcado na final do Campeonato Potiguar, justamente em cima do ex-clube, ABC. Na comemoração, a seriedade deu lugar à irreverência, e Boaventura deu uma "voadora" em uma das bandeirinhas do Frasqueirão, fato amplamente disseminado nas redes sociais. Durante a Série C, um acidente automobilístico na Rota do Sol, na zona Sul de Natal, interrompeu a sequência do jogador no Alvirrubro. A perda de um dos pilares na equipe titular prejudicou o América-RN. Ele ficou fora da equipe nas últimas seis rodadas da primeira fase, tratando um corte profundo que sofreu na coxa esquerda. Roberto Fernandes lamentou a ausência do jogador e a perda do "xerife" em campo. Comprometeu e muito. Um jogador importante, um zagueiro que se impõe no setor, não deixa de ser um líder e ficou fora em seis jogos na reta final - lamentou RF.
Expulsão de Zé Antônio Paulista
Na luta pelo acesso, o América-RN deixou escapar a classificação nas últimas rodadas. O empate com o Cuiabá em 2 a 2, na Arena Pantanal, e a derrota por 1 a 0 para o Confiança, no Estádio Batistão, comprometeram os planos do clube. No meio do turbilhão, o volante Zé Antônio Paulista, um dos jogadores tratados com perfil de liderança, enfrentou um grave problema pessoal e precisou se ausentar três vezes de Natal em menos de 10 dias. O estopim do momento turbulento foi a expulsão na partida contra o Confiança, na 17ª rodada. Para o técnico Roberto Fernandes, Zé estava com a cabeça bem longe do América-RN e não conseguiu jogar seu melhor futebol. Todo jogador é um ser humano e tem coração. Infelizmente, assim como o Flávio (Boaventura), o Zé teve, na reta final de competição, alguns problemas pessoais de muita gravidade com o nascimento da filha dele. Com isso, nos últimos 10 dias de trabalho, ele precisou se ausentar três vezes e teve que sair de Natal. Com toda a certeza, o foco dele já não estava como era antes, porque ele é um grande jogador, mas atravessou um problema pessoal que o atrapalhou - explicou Roberto Fernandes, que se compadeceu com o problema do atleta.
Por Natal

FNFS já pode elaborar tabela da fase final da taça

Pronto! Concluídas todas as etapas da competição, a Federação Norte-rio-grandense de Futsal já sabe quem são as oito equipes que irão disputar a etapa final da 8ª Taça RN de Futsal 2015, que será realizada na cidade de Macau, entre os dias 14 e 18 deste mês. Na noite de ontem sexta-feira, 2/9, foi encerrada a etapa de Mossoró, no ginásio da UERN - Universidade Estadual do Rio Grande do Norte -  quando a equipe de Areia Branca (foto) bateu a de Felipe Guerra/Apodi por 5 a 2. A vitória deu o título da etapa ao time de Areia Branca.  Diante do exposto, o departamento técnico da federação já elaborar a tabela da etapa final, cujos participantes serão: Assentamento 3 Voltas de Tangará, Central de São José de Campestre, Alto do Rodrigues, Seleção de Lajes, União de Goianinha, URV de São Gonçalo do Amarante, Areia Branca e Felipe Guerra/Apodi. Devemos sempre lembrar que o campeão da etapa de Macau - final -, além de conquistar o título geral da taça, terá direito à vaga para representar o Rio Grande do Norte na Liga Nordeste de Futsal 2016. 
Fonte: Blog Esporte Amador

LAD - Departamento de Arbitragem - Convocação


EDITAL DE CONVOCAÇÃO
O Presidente da Liga Açuense de Desportos, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, vem através do presente, convocar todos os componentes do Departamento de Arbitragem, para se fazerem presentes a uma reunião que acontecerá no dia 08/10/2015 (quinta-feira), às 19h30m (dezenove horas e trinta minutos), na sede social da Liga, localizada no Estádio Edgard Borges Montenegro - EDGARZÃO, para tratarem de assuntos pertinentes ao Departamento e as competições que se iniciarão no próximo dia 10/10/2015.
 
Assú – RN, 01 de outubro de 2015
Francisco das Chagas Soares
Presidente

Duas partidas marcam abertura da Copa Natal de futebol sub-15


Copa Natal de futebol sub-15 (Foto: Divulgação)Copa Natal de futebol sub-15 começa neste sábado (Foto: Divulgação)

A terceira edição da Copa Natal de futebol sub-15 começa neste sábado e dois jogos darão o pontapé inicial ao torneio que vai até dezembro e deve reunir cerca de mil jovens atletas. As partidas Rocas x Mãe Luiza e Passo da Pátria x Alecrim acontecem no Estádio Senador João Câmara, no bairro das Rocas. A primeira partida está marcada para 17h e será um duelo entre os donos da casa, o time das Rocas F.C, e a equipe do Centro Desportivo de Mãe Luiza. Na sequência, às 18h30, é a vez do confronto entre EQP. Passo da Pátria e Alecrim Esporte Clube. Os jogos são válidos pelo grupo da zona Leste. Além do grupo da zona Leste, a competição terá ainda representantes das zonas Norte, Sul e Oeste da capital, totalizando 44 equipes.
Veja a lista de equipes participantes divididas por região:
Zona Norte: Nova Naral FC; Parque das Dunas (Nsrº de Fátima); Leões FC; Gasac; Calouros Abecedistas; EQP. Parque Floresta; Boa Sorte FC; Igapó JS; Projeto Social Futuro do Natal; Sel/Sindafern; União Juventude; Pziec; América do Soledade II; Icope; Soledade FC; E. Nova Geração; EQP José Sarney; IDFH; Guarani FC; Projeto Sou do Rio; Águia FC; Sarney FC e EQP. Projeto Arcenal.
Zona Oeste: EQP. CDCE; Centro Desportivo Guarapes; Náutico FC; EQP. Clube Atlético; Cidade Nova FC; Vitória; EQP. Conselho Comunitário e Guarani FC.
Zona Leste: Rocas FC; Santos Reis; CD. Mãe Luiza; EQP. Passo da Pátria e Alecrim EC.
Zona Sul: PEF. Nova Descoberta; Satélite FC; Afurn União; Potengi EC; Planalto FC e Santos FC.

Por Natal

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

O Camaleão deu show, a torcida voltou

Um dos pontos positivos no recém concluído Campeonato Estadual da segunda divisão e que foi conquistado pelo Camaleão do Vale, dando-lhe assim o passaporte para voltar a disputar a primeira divisão do futebol do RN foi a sua torcida. E porque isso aconteceu? primeiro o torcedor Assuense e do vale viu a necessidade de que o time voltasse, pois ficou um vazio no começo do ano quando não se viu nos noticiários esportivo o nome no ASSU figurando entre as equipes que estavam disputando a competição; Depois o desempenho do time fora de casa em seus dois primeiros jogos onde venceu com certa facilidade os seus adversários, também foi crucial para que o torcedor ficasse eufórico e não só sentisse o desejo de voltar ao campo como também se mobilizasse para que isto acontecesse, promovendo sorteios de brindes, feijoada e carreatas com o intuito de ajudar o clube financeiramente e ao mesmo tempo também mostrar a cidade de que estava acontecendo algo diferente.
A torcida organizada do ASSU não só fez isso, mas também participou diretamente de discussões sobre o elenco, premiação e como ajudar em tornar esse grupo vencedor, o que acabou acontecendo. Essa mesma torcida que tanto se envolveu para que time voltasse a elite continua pronta para ajudar, mas em contrapartida quer também agilidade por parte da atual diretoria no sentido de se planejar melhor e poder fazer na primeira divisão, o que fez na segunda, só que para isso o planejamento tem que acontecer o mais rápido possível.

Por L. Filho/Imagens G. Varela/Assecom    

Assim como Cascata, Pardal manifesta desejo de ficar no América-RN

Assim como as outras equipes eliminadas na Série C do Campeonato Brasileiro, em breve o América-RN deve começar uma reformulação em seu elenco e planejar o início do ano que vem. Assim, muitos jogadores estão com o destino incerto, como é o caso do atacante Adriano Pardal, artilheiro do Mecão com cinco gols marcados na terceira divisão nacional. O comandante do time, Roberto Fernandes também é um dos nomes que deve deixar o clube. Assim como Pardal, o técnico tem contrato até novembro deste. Ano diferente do treinador, o atacante manifestou vontade de renovar o contrato para defender a equipe na próxima temporada.
Adriano Pardal não sabe se fica no América-RN para a próxima temporada - Divulgação
Adriano Pardal não sabe se fica no América-RN
para a próxima temporada
“Eu tenho contrato até novembro, mas tenho o interesse de ficar, quero subir o América-RN para o Série B no ano que vem. Se o clube tiver interesse, a gente senta para conversar. Eu penso em ficar. Esse ano a gente vai ficar devendo o acesso. Fico frustrado pelo jogos que a gente deixou a desejar fora de casa”, afirmou.Outro jogador quem a diretoria quer manter é Cascata. Inclusive, o jogador renovou seu contrato até o final de 2016, mas ainda não deixou claro se deve permanecer na equipe em 2016.“Quando eu renovei o contrato foi com o objetivo de entrar para a história do clube, como Souza e o próprio Leandro Sena, que saiu da Série C para a Série A. Eu tinha esse objetivo e infelizmente não consegui, mas vamos ver o que vai acontecer. Não é porque eu renovei que eu esteja numa posição confortável. Nada disso. Muitas coisas estavam em jogo e a gente sabe que o acesso era de fundamental importância em termos de arrecadação para o clube”, afirmou o candidato a ídolo potiguar.

Fonte: Futebol Interior

Definidos os finalistas da Etapa de Mossoró da VIII Taça RN de Futsal



Areia Branca chegou a final após eliminar a equipe do Portal Imóveis (Foto: Assessoria FNFS)
Areia Branca chegou a final após eliminar a equipe do Portal Imóveis
(Foto: Assessoria FNFS)
Nesta quinta-feira (1), foram definidos os finalistas da Etapa de Mossoró da VIII Taça RN de Futsal. A competição, que está sendo disputada no Ginásio  Jerônimo Vingt Rosado Maia, na UERN, está na sua quarta etapa. A final será entre a Seleção de Areia Branca e a Seleção de Felipe Guerra/Apodi, que já se enfrentaram na competição em partida válida pela fase de grupos. Na oportunidade, o confronto terminou empatado em 2 a 2. Na primeira partida da semifinal, Felipe Guerra/Apodi derrotou a equipe da UFERSA por 3 a 0. Na outra partida, a equipe do Portal Imóveis acabou perdendo os 100% de aproveitamento e foi derrotada pela equipe de Areia Branca, por 2 a 1. A final da Etapa de Mossoró será às 20h, desta sexta-feira (2). O campeão e o vice da Etapa de Mossoró – que é a última etapa classificatória da Taça RN – se classificam para a Etapa Final, que será realizada na cidade de Macau, de 14 a 18 de outubro. As equipes já classificadas para a Etapa Final são: Assentamento 3 voltas/Tangará e Central/Campestre, da Etapa de Tangará; Alto do Rodrigues e Seleção de Lajes, da Etapa de Lajes; e União/Goianinha e URV/São Gonçalo da Etapa de Goianinha. O campeão da Etapa de Macau (Final) ficará com a vaga para representar o Rio Grande do Norte na Liga Nordeste de Futsal 2016.
Veja como foi a disputa na fase de grupos:
GRUPO A
Seleção de Areia Branca 2 x 2 Seleção de Felipe Guerra/Apodi
Seleção de Felipe Guerra 8 x 1 Mossoró EC
Mossoró EC 1 x 6 Seleção de Areia Branca
GRUPO B
UFERSA 2 x 3 Portal Imóveis
Prefeitura de Olho D’água 2 x 3 UFERSA
Portal Imóveis 4 x 1 Prefeitura de Olho D’água
SEMIFINAIS
Seleção de Felipe Guerra/Apodi 3 x 0 UFERSA
Portal Imóveis 1 x 2 Seleção de Areia Branca
Felipe Guerra/Apodi também garantiu sua vaga na final (Foto: Assessoria FNFS)
Felipe Guerra/Apodi também garantiu sua vaga na final
(Foto: Assessoria FNFS)
Marcelo Diaz/F9.net.br

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Na luta para escapar do Z-4, ABC encara confrontos diretos na reta final


Hélio dos Anjos - técnico do ABC (Foto: Frankie Marcone/Divulgação/ABC)Hélio dos Anjos evitar fazer contas para escapar da degola (Foto: Frankie Marcone)

Faltam 10 rodadas para o final da Série B do Campeonato Brasileiro e o ABC começa a contagem regressiva para se livrar do rebaixamento. Dos jogos que ainda restam ao Alvinegro, metade deles será disputada em casa, o que não pode ser considerada exatamente uma vantagem, já que o time ainda não venceu como mandante nesta Segundona e vive um jejum de 17 jogos sem somar três pontos em uma partida no Brasileirão. A boa notícia - se é que pode ser chamada assim - é que o Mais Querido ainda terá confrontos diretos com os outros três integrantes do Z-4 - Ceará, Boa Esporte e Mogi Mirim - e ainda com o Macaé, que ocupa a 16ª posição e é o adversário do Mais Querido neste sábado. Não tem jeito de fazer conta. A conta é jogo a jogo. Eu acredito que mais duas equipes que estão na nossa frente vão brigar nessa condição de rebaixamento. Duas equipes ainda vêm para essa briga. E isso aí é que vai dar a emoção necessária. O que estou pensando é ganhar o jogo (contra o Macaé) porque eu não aguento mais esta história de que o time jogou bem, mas não venceu. Futebol é vitória - disse o técnico Hélio dos Anjos.E por mais que Hélio dos Anjos tente fugir das contas para escapar da degola e mantenha o discurso de pensar jogo a jogo como uma decisão, parte da torcida abecedista já está com a calculadora na mão. De acordo com o site Infobola, do matemático Tristão Garcia, o ABC chegou a 97% de risco de rebaixamento após a derrota para o Náutico. Nas contas de Garcia, o clube que somar 45 pontos se livra da queda. Logo, o Alvinegro, hoje com 23 pontos na tabela, precisaria de sete vitórias e um empate para se manter na Série B. Nessa árdua caminhada, o próximo desafio será diante do Macaé, o primeiro time fora da zona de rebaixamento, com 31 pontos. Depois, o ABC faz dois jogos em casa. Recebe o Atlético-GO, que aparece na metade de baixo da tabela, em 14º, em uma situação ainda desconfortável, e o América-MG, que está em sexto e ainda briga pelo acesso à Série A. Na sequência, o grupo de Hélio dos Anjos vai até o Sul do país para tentar se vingar da goleada aplicada pelo Paraná no primeiro turno. O último compromisso do mês de outubro será em Natal, diante do Sampaio Corrêa, outra equipe que luta por uma vaga no grupo de classificação para a primeira divisão. A partir daí, não tem mais confronto de meio de tabela. Os últimos cinco duelos do ABC na temporada começam pelo Ceará, que hoje tem apenas três pontos a mais que o Alvinegro, sendo o primeiro clube dentro do Z-4. Assim como contra o Vozão, o confronto com o Bahia também será fora de casa e o Tricolor está ali colado no G-4. Jogo difícil. Na 36ª rodada, o ABC recebe o Mogi Mirim, atual lanterna da competição. Em seguida, pega o líder Botafogo, que a essa altura já pode estar garantido na Série A do ano que vem. E na última rodada, seja para garantir a permanência na Série B ou chorar pelo rebaixamento à Série C, o Mais Querido vai jogar longe da sua torcida. O time de Natal pega o Boa Esporte, que atualmente está na 18ª posição com os mesmos 23 pontos do ABC.
Confira a lista dos 10 últimos jogos do ABC na Série B 2015
29ª rodada - 03/10 - Macaé x ABC
30ª rodada - 06/10 - ABC x Atlético-GO
31ª rodada - 17/10 - ABC x América-MG
32ª rodada - 24/10 - Paraná x ABC
33ª rodada - 31/10 - ABC x Sampaio Corrêa
34ª rodada - 07/11 - Ceará x ABC
35ª rodada - 10/11 - Bahia x ABC
36ª rodada - 14/11 - ABC x Mogi Mirim
37ª rodada - 21/11 - ABC x Botafogo
38ª rodada - 28/11 - Boa Esporte x ABC

Por Natal

A União fez a diferença na subida do Camaleão

Foto: Ozair Lima
Já falei aqui neste espaço que a união do grupo de jogadores e da comissão técnica, o apoio dos grandes e pequenos empresários da nossa cidade e o respaldo da torcida foi fundamental para que o ASSU pudesse voltar a elite do futebol do RN. Acrescento também que o envolvimento da maioria dos membros Câmara Municipal do Assu, que nos últimos anos estava distante do clube, e que agora com a presença de dois de seus membros respondendo pela direção do Camaleão foi muito importante para que galgássemos êxito neste desafio que era disputar, ganhar e voltar a primeira divisão. Mas acho que o passo inicial desta união foi quando o Prefeito do Assu, Ivan Junior e o deputado estadual George Soares esqueceram as diferenças políticas e tiveram a iniciativa de dividirem a inscrição do clube na competição que custou cinco mil reais. Entendo que esse gesto grandioso fez com que a torcida do ASSU visse que tinha chegado o momento de esquecer as querela políticas(e que são importantes no meu entender, mais só no período da disputa eleitoral) ficassem de lado e se pensasse justamente na volta do clube que representa não só a cidade do Assu, mas o vale do Açu como um todo. Por isso quero registrar este ato de tamanha grandeza por parte das duas principais lideranças do meu querido Assu. Fiz referência a inscrição do clube, mas George e Ivan contribuíram muito mais do que a inscrição e isso fez com que a nossa cidade voltasse ao cenário esportivo estadual de forma positiva. A cidade do Assu é uma das poucas cidades que disputarão o estadual de 2016 com um estádio seguro, bem conservado e que tem tido ajuda na manutenção por parte da atuação do Prefeito Ivan Junior e na ampliação com a atuação do deputado George Soares. Por isso que nós Assuenses e torcedores do Camaleão nunca poderemos esquecer desta frase com complemento: Assu é bom eu posso afirmar, e a união fez voltar o nosso Camaleão.
Por L. Filho/Foto Ozair Lima 

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Técnico mantém esperança na zaga e projeta jogo decisivo para o ABC

Mesmo sem treinar entre os titulares nesta quarta-feira, Suéliton não foi descartado do time que enfrenta o Macaé no sábado. Palavras de Hélios dos Anjos. O zagueiro sofreu uma queimadura no pé esquerdo, mas vem treinando à parte e segue como uma "esperança" para a próxima partida. O treinador alvinegro admitiu que pode utilizar o jogador ao lado de Adriano Alves na zaga, no lugar de Leonardo Luiz.
Hélio dos Anjos - técnico do ABC (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com) 
Hélio dos Anjos diz que ainda tem esperança de usar 
Suéliton no sábado (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)
Ele vem treinando bem desde segunda, treinou hoje (quarta) pela manhã com o grupo. Hoje à tarde ele trabalhou à parte e pode ser que inicie a partida. O número de treinamentos do Suéliton é maior que o do Leonardo Luiz. O Suéliton tem um ferimento no pé, não tem uma torção, uma lesão no joelho. O Leonardo teve um problema de tendinite e trabalhou menos que o Suéliton. Então, eu estou com essa situação. Mas o médico meu deu uma esperança muito grande do Suéliton voltar a treinar normalmente amanhã de manhã e se tornar mais uma ótima opção - disse.A derrota do Ceará para o Luverdense na última terça-feira também animou o comandante alvinegro. O Vozão é o primeiro time dentro da zona de rebaixamento, com três pontos à frente do ABC. O problema é que o Macaé também gostou do resultado, já que se manteve com cinco pontos de vantagem do time cearense na tabela. Todo mundo ficou feliz com a desgraça dos outros. A pior coisa do mundo é quando você não faz a sua parte e fica torcendo pela desgraça dos outros, infelizmente. O resultado do Ceará foi excepcional para nós e para o Macaé também. Então, a partida de sábado tornou-se muito mais decisiva. Para nós, mais decisiva ainda porque estamos com uma pontuação menor. Para eles, porque depois desse jogo em casa eles pegam duas 'carnes de pescoço' fora de casa: América-MG e Paysandu - ponderou.

Por Natal

Benjamim Machado é eleito pela quarta vez presidente do Potiguar





Benjamim Machado (esquerda) e Marcelo Bandeira(Foto Yhan Victor)
Como era de se esperar, e seguindo a tradição, não houve disputa na eleição que definiu o novo presidente executivo do Potiguar. O bancário e ex-vereador, Benjamim Machado, foi eleito por aclamação. Sua indicação para o cargo já era dada como certa entre os cartolas alvirrubros. A escolha aconteceu na noite desta terça-feira (29), na sala de reuniões do Estádio Manoel Leonardo Nogueira, o Nogueirão. A novidade ficou por conta da escolha do vice-presidente de Benjamim, o empresário Marcelo Bandeira Rizzi, que debuta como dirigente do clube. Antes da aclamação de Benjamim, os dirigentes definiram a nova diretoria do Conselho Deliberativo que, por sua vez, indicou o presidente executivo, como reza o estatuto do clube. Para o Conselho foi eleito o empresário Luzenildo Roberto, um velho colaborador do clube. Seu vice será Carivaldo Dias, outro histórico abnegado. O até então presidente executivo, Jorge de Rosário, passou a integrar o Conselho Fiscal do clube, ao lado do médico e ex-presidente Haroldo Duarte, e do empresário e ex-tesoureiro Soares Filho.
QUARTA VEZ 
Ele já ocupou o cargo em outras três oportunidades. Com ele, o futebol do Potiguar experimentou altos e baixos. Sua primeira gestão ocorreu no biênio 2005-2006. Na oportunidade, em 2006, o time foi vice-campeão estadual, perdendo o título para o rival Baraúnas. Naquele ano disputou ainda a Série C e a Copa do Brasil. Sua segunda passagem aconteceu em 2010-2011. No primeiro ano conseguiu classificar o time para a Série D. No ano seguinte, no Estadual, o time lutou contra o rebaixamento, escapando na última rodada quando venceu o Assu, no Edgarzão, por 5×2. A terceira passagem aconteceu em 2012-2013. No primeiro ano dessa gestão lutou novamente contra o rebaixamento. Escapou na penúltima rodada ao vencer o América, no Nogueirão, por 2×1. Já 2013 foi o ano da recuperação, quando possibilitou o segundo título estadual da história do clube, batendo o América nas cobranças de pênalti, no estádio Barretão, em Ceará Mirim. Veja como ficou a composição da nova diretoria do Potiguar para mandato 2015-2017:
Diretoria Executiva:
Presidente – Benjamim Machado
Vice-presidente – Marcelo Bandeira Rizzi
Conselho Deliberativo:
Presidente – Luzenildo Roberto
Vice-presidente – Carivaldo Dias
Secretário – Altanir Fernandes
Conselho Fiscal:
Jorge do Rosário
Haroldo Duarte
Soares Filho
Fábio Oliveira/F9.net.br

Permanência de Roberto Fernandes depende de adequação de salário


Roberto Fernandes, técnico do América-RN (Foto: Canindé Pereira/Divulgação)Roberto Fernandes tem futuro indefinido no América-RN (Foto: Canindé Pereira)

Ainda de ressaca pela eliminação precoce na Série C do Campeonato Brasileiro, o América-RN tenta reorganizar a casa de olho na temporada 2016. A permanência de Roberto Fernandes faz parte dos planos, mas a ausência de receitas dificulta o acordo. Segundo o diretor de futebol do Mecão, Eliel Tavares, a renovação passa por uma adequação à nova realidade do clube. O custo da atual comissão técnica seria de R$ 60 mil. Uma reunião entre a direção e RF deve acontecer na próxima segunda-feira. Roberto Fernandes é um grande treinador e eu acredito que ele esteja entre os dois melhores do Norte e Nordeste. Roberto está ganhando o que ganha no América por merecimento. É um treinador que conhece de futebol, já mostrou sua competência e não tem mais o que provar para ninguém. Roberto, hoje, para os padrões do América, está fora do mercado. É alto o salário dele. Claro que Roberto tem uma identificação com o América, que ele mora em Natal, e vamos conversar. Ele é um cara sensato e vamos fazer as ponderações. Nós temos interesse em permanecer com o máximo possível para não mexer muito neste elenco. Mas, para isso, todos têm que se adequar à realidade do América-RN - declarou. Do atual grupo de jogadores, apenas cinco têm vínculos estendidos até 2016: o zagueiro Zé Antônio Potiguar (setembro), os atacantes Reis e Max (maio), e o meia Cascata e o atacante Luiz Eduardo (novembro). A diretoria vai se reunir com os outros atletas a partir de segunda-feira para definir quem fica e quem sai. A folha do clube gira em torno de R$ 500 mil e precisa sofrer cortes. Esta redução ainda não foi definida.
Por Natal

Com novidade na zaga, ABC trabalha forte para quebrar jejum contra Macaé

Pouco papo e muito trabalho. É dessa forma que Hélio dos Anjos comanda o ABC para quebrar um jejum que já dura 17 jogos sem vitórias na Série B do Brasileirão. Nesta terça-feira, os jogadores participaram de um trabalho com bola no campo do CT Alberi Ferreira de Matos, na zona Sul de Natal, e o grupo considerado titular, que vestiu coletes pretos, contou com a presença do zagueiro Leonardo Luiz, que entra na vaga de Luizão, suspenso.
Treino do ABC (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com) 
Jogadores do ABC foram divididos em várias equipes para
o trabalho com bola (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)
O meia Ronaldo Mendes sofreu uma pancada no pé esquerdo, ainda no início da atividade, e acabou saindo do trabalho. De longe, ficou observando o restante do treinamento com uma bolsa de gelo. Outra ausência foi o lateral-esquerdo Marcílio, que sentiu dores no ombro esquerdo após o jogo contra o Náutico, no último sábado, e não esteve em campo. Michel Benhami ocupou a vaga. No ataque, o treinador alvinegro escalou a dupla Edno e Romarinho, que ganhou muitos elogios do comandante durante o treinamento. Quanto ao departamento médico, o Alvinegro tem quatro preocupações: o zagueiro Suéliton, que sofreu um acidente doméstico e queimou o pé esquerdo; o volante Jackson, com uma contratura na coxa direita; o meia Rafinha, com um estiramento muscular, na coxa esquerda; e o atacante Bismark, com dores na coxa direita. No entanto, os meias Cleyton e Erivélton, e o atacante Rafael Silva foram liberados para os treinos com bola.Nesta quarta-feira, o ABC realiza mais um treinamento. Desta vez, o trabalho será realizado no Estádio Frasqueirão, às 15h30, no qual Hélio dos Anjos deve comandar o primeiro coletivo antes da partida contra o Macaé, no próximo sábado.

Por Natal

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Técnico Reginaldo Sousa dificilmente fica no ASSU para 2016

Técnico Reginaldo Sousa não sabe se fica no Camaleão para 2016
O Técnico Reginaldo Sousa, que comandou a vitoriosa campanha do ASSU com a conquista do título e a volta para a primeira divisão do RN, dificilmente ficará no clube para o temporada de 2016. Participando do Princesa esportiva na Super rádio Princesa do Vale, o treinador que é natural da Paraíba, disse que já tem propostas de pelo menos quatro clube, dois da Paraíba, um de Sergipe e um outro de Pernambuco, só não disse nomes. Mas segundo o treinador por sua vontade gostaria muito de ficar em Assu, pois se adaptou bem na cidade e obteve rapidamente o respeito e a identificação com a torcida do Camaleão; Mas a indefinição na direção do clube com relação a vários assuntos e principalmente esse de treinador, pode dificultar a permanecia do técnico aqui na cidade. Uma coisa é certa, acho que a direção do clube tem que urgentemente buscar uma alternativa de viabilizar a permanência deste profissional que foi muito útil além de suas atribuições a beira do gramado. Além de montar um time muito equilibrado em todos os setores e conquistando o titulo com seis pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o ASSU teve o melhor ataque, a melhor defesa e foi a equipe mais disciplinada da competição e a equipe que mais levou torcedor ao Estádio. Não é a toa que no final do jogo decisivo a torcida ecoou o o nome do treinador do Estádio Edgarzão.
Texto e Imagem: L. Filho

No reencontro com ABC, Josué exige tranquilidade do Macaé: "Decisivo"


Josué conversa com o grupo do Macaé (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esportes)Josué Teixeira enfrenta seu ex-clube no próximo sábado (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esportes)

O duelo do próximo sábado entre Macaé e ABC colocará frente a frente, como inúmeras vezes já aconteceu no futebol, o técnico com seu ex-clube - ou vice-versa. Comandante do time potiguar no primeiro semestre e no início da Série B do Brasileirão, Josué Teixeira está agora do outro lado e nada mais quer do que utilizar o conhecimento que tem sobre o adversário para conquistar a vitória que tanto faz falta à sua equipe. Além disso, exige uma dose extra de "tranquilidade". O pedido é necessário por conta da situação do ABC na tabela: é o atual vice-lanterna da competição, com 23 pontos Por isso mesmo, Josué cobra, acima de tudo, atenção do Macaé. As partes técnica, tática e física - que deixaram a desejar nas últimas rodadas por conta da maratona de jogos - estarão em dia até lá, acredita ele. Primeiro, temos que ter muita tranquilidade no jogo. É um jogo decisivo, importante para a gente. Temos que ter tranquilidade para jogar. O ABC é uma equipe muito rápida, com o Ronaldo Mendes e o Romarinho atuando pelas pontas, e o Edno centralizado. Tem dois laterais que apoiam bastante, que são o Ednei e o Marcílio. Então, temos que atacar, mas não sem abrir mão de defender. Temos que ter tranquilidade para fazer o jogo. Não pode achar que, por estar na zona de rebaixamento, tem que ganhar de qualquer maneira. De qualquer maneira você não ganha ninguém. E o ABC tem qualidade, tem grandes jogadores - acredita o comandante alvianil. O fato de conhecer a maioria do elenco de cabo a rabo, aliás, é o maior trunfo que tem nas mãos, acredita o próprio Josué.
ABC x Oeste, no Estádio Frasqueirão / Josué Teixeira, técnico do ABC (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com) 
Josué comandou o ABC e 13 partidas nesta temporada
(Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)
(A maior vantagem) é você conhecer a característica dos jogadores mais diretamente. Claro que a parte tática vai estar modificada, então o que fica é a qualidade técnica dos jogadores e o que isso influencia dentro do jogo - encerrou. Josué comandou o ABC em 13 partidas este ano (duas pela Série B, duas pela Copa do Brasil e nova pelo Campeonato Potiguar), mas acabou sendo desligado depois de perder a final do estadual para o América-RN e ser eliminado na Copa do Brasil pelo Paysandu de maneira consecutiva. O técnico ainda teve uma passagem relâmpago no Cuiabá antes de retornar ao Macaé.Macaé e ABC se enfrentam no sábado, às 16h 30, no Estádio Moacyrzão, em duelo válido pela 29ª rodada da Série B do Brasileirão.

Por Cabo Frio, RJ

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

ABC inicia treinos para jogo contra o Macaé e estende trabalhos até à noite


Reapresentação ABC CT  (Foto: Diego Simonetti/Blog do Major)Elenco do ABC treinou até à noite nesta segunda (Foto: Diego Simonetti)

Muito trabalho para escapar do rebaixamento. É dessa forma que o ABC encara a difícil missão de vencer, pelo menos, oito dos próximos dez jogos para permanecer na Série B em 2016. Nesta segunda-feira, os jogadores tiveram uma longa conversa com o técnico Hélio dos Anjos e participaram de um intenso trabalho na academia do clube. No início da noite, o grupo foi para o campo do CT Alberi Ferreira de Matos e finalizou o dia com exercícios comandados pelos preparadores físicos. Da equipe que enfrentou o Náutico e perdeu por 3 a 0 na Arena Pernambuco, no último sábado, as novidades na atividade física foram as presenças do zagueiro Leonardo Luiz, do meia Cleyton e do atacante Rafael Silva, que estavam no departamento médico. Para Leonardo Luiz, que não esteve entre os relacionados nos últimos três jogos, contra Náutico, Vitória e Paysandu, por conta de um problema no joelho direito, o momento é de total entrega do elenco alvinegro. O jogador deve ser a opção para o lugar de Luizão, expulso no último jogo. A motivação para buscar a tão esperada vitória, que não acontece há 17 rodadas, está no desafio de jogar longe de casa, no qual o Alvinegro conquistou as únicas quatro vitórias no campeonato. O adversário será o Macaé, neste sábado, no Estádio Moacyrzão. Temos que fazer o dever fora de casa e o time deles (Macaé) vai querer se afastar da gente. Se nós entrarmos desligados no jogo, vamos sofrer outra derrota. Por isso, que o trabalho  foi realizado até a noite para buscarmos essa vitória no sábado - contou.
LEIA MAIS
O Mais Querido é o 19º colocado, com 23 pontos, enquanto o Alvianil é o primeiro clube fora do Z-4, na 16ª posição, com 31 pontos. Caso vença a equipe carioca, o ABC pode até chegar a 17ª posição e diminuiria a distância para cinco pontos. Para voltar a vencer, Leonardo Luiz espera que o time tenha mais concentração em campo. O time vem jogando bem, mas as coisas não estão acontecendo. Um dos pontos que o professor colocou é que quando a zaga toma gols, não é falha do setor, mas do grupo. Quando há uma falha, o time falha por completo. Quando há um acerto, o grupo todo acerta. Nós temos que ter mais concentração, porque até começamos bem, mas depois surge uma desestruturação - finalizou.

Por Natal

Presidente do América-RN afirma que é hora de "aprender com os erros"


Hermano Morais presidente do América-RN (Foto: Diego Simonetti/Blog do Major)Hermano Morais diz que América-RN vai enfrentar desafio (Foto: Diego Simonetti)

Das duas últimas vezes em que o América-RN jogou a Série C do Brasileirão, em 2005 e 2011, conseguiu voltar à segunda divisão logo no ano seguinte. No entanto, o "bate e volta" não aconteceu em 2015, justamente no ano do centenário, e o Mecão foi eliminado ainda na primeira fase da competição. O presidente do Alvirrubro, Hermano Morais, disse que é hora de aprender com os erros e seguir em frente. O dirigente lembrou ainda da difícil situação financeira do clube, que fica sem calendário de jogos até o início do ano que vem. Nós temos que aprender com os erros cometidos e fazer um planejamento para o próximo ano. De imediato, vamos ter que equacionar muitos problemas até o final do ano. Vamos ter que acertar a questão financeira, que não é fácil. Aliás, já estava difícil... Mas é isso, vamos enfrentar a situação. O América já passou por muitas dificuldades e superou. Esse é mais um desafio. O América vai se levantar e, de cabeça erguida, vai seguir em frente, porque é assim a sua história - ressaltou o presidente após o jogo contra o Botafogo-PB. Morais avaliou a campanha do América na primeira fase da Série C deste ano e destacou o desperdício de pontos fora de casa, onde o time ganhou apenas seis dos 27 disputados, além do excesso de expulsões e cartões amarelos, que resultaram em suspensões ao longo do campeonato. Sobre o futuro do Mecão, o presidente afirmou que já sabe quais providências terá que tomar, mas preferiu não expor as decisões.(Teremos) reunião de avaliação e de providências que vamos ter que tomar. E já sabemos quais são. Todas as energias estavam concentradas até hoje (domingo) e nós apostamos até o último minuto nessa classificação. O América quase esteve classificado no último jogo. Infelizmente, chegamos à última rodada dependendo de outro resultado. E aí, temos que debitar na nossa conta, nos nossos erros, nossas falhas - assumiu.
Por Natal

Copa Natal de futebol sub-15 começa neste sábado e deve reunir mil atletas

A terceira edição da Copa Natal de futebol sub-15 começa neste sábado e deve reunir cerca de mil atletas. O lançamento do evento acontece às 16h, no Estádio Senador João Câmara, no bairro das Rocas. Incluindo o atual campeão Santos Reis, a competição soma 44 equipes inscritas das quatro regiões administrativas da cidade, que disputarão a primeira fase de grupos divididos por região. A grande final está prevista para dezembro.
Copa Natal de Futebol Sub 15  (Foto: Marco Polo) 
Torneio sub-15 deve reunir cerca de mil atletas em Natal
(Foto: Marco Polo)
Na solenidade de abertura, os garotos receberão os uniformes que serão usados no torneio. Além disso, cada equipe já recebeu da Prefeitura de Natal duas bolas para serem utilizadas durante os treinamentos.
Costumo dizer que esse tipo de competição mostra não só o nosso compromisso com o esporte amador da cidade, como também a responsabilidade com a inclusão social desses adolescentes - disse Eduardo Machado, titular da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer.

Por Natal

NOTA AO ASSU, O CAMALEÃO DO VALE

N O T A
A Presidência da Liga Açuense de Desportos, por meio desta, CONGRATULA-SE com todos os assuenses em especial aos torcedores do CAMALEÃO DO VALE pela extraordinária conquista do título de Campeão Estadual de Futebol Profissional 2015 - 2ª Divisão. Feito que retorna a ASSU (Associação Sportiva Sociedade Unida) a ELITE do futebol POTIGUAR.
Por outro lado, PARABENIZA também, toda a Diretoria, comissão técnica, pessoal de apoio e atletas pelo honroso título de campeão.
Não obstante, SAÚDA, a Prefeitura Municipal do Assú (maior patrocinadora do CAMALEÃO DO VALE) e todos os demais colaboradores que de uma forma ou de outra deram sua contribuição para o sucesso do CAMALEÃO DO VALE.
Por último, externa seu profundo agradecimento aos 27 (vinte e sete) representantes de equipes amadoras filiadas à Liga, que autorizaram a disponibilização do Estádio Edgard Borges Montenegro – EDGARZÃO, para que o CAMALEÃO DO VALE pudesse realizar seus treinamentos, bem como se utilizar de toda a infraestrutura de vestuários e acomodações necessárias.
Finalmente, aproveita o ensejo para informar a todos, que o valor dispensado pela Liga junto ao Camaleão do Vale foi de R$ 18.000,00 (dezoito mil reais), sendo:
a)           50 dias de treino, no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais);
b)           02 dias de jogo treino noturno no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais);
c)            Doação de R$ 1.000,00 (hum mil reais) a título de incentivo cultural para a partida final.
 Assú–RN, 28 de setembro de 2015.
Francisco das Chagas Soares
Presidente

TV Ponta Negra - ASSU conquista o título de campeão da 2° divisão

domingo, 27 de setembro de 2015

Gols, América-RN 4 x 1 Botafogo-PB - Brasileirão Série C 27/09/2015

Desolado, técnico lamenta queda do América-RN: "Clima de velório"

Desolado com a eliminação precoce, o técnico Roberto Fernandes afirmou que "o grande calo foi a campanha fora de casa". O América-RN ficou sem a vaga para a segunda fase devido aos erros cometidos, principalmente, quando atuou como visitante na Série C do Campeonato Brasileiro, perdendo 21 dos 27 pontos disputados. O comandante alvirrubro lembrou ainda que faltou regularidade e espírito de que cada jogo tinha que ser encarado como uma final.
Roberto Fernandes - técnico do América-RN (Foto: Fabiano de Oliveira) 
"Lamento pelo grupo, lamento muito mais pela torcida",
disse Roberto Fernandes (Foto: Fabiano de Oliveira)
O clima no vestiário era fúnebre, um clima de velório. E eu aproveitei bem esse clima para deixar uma mensagem para eles que sirva para o resto da vida, para a sequência da carreira de cada um. Primeiro, eu separei o jogo de hoje (domingo), da eliminação. Eu falei que pior que a tristeza da derrota é a vergonha de não ter lutado. E eles lutaram. Se quando a gente perdeu o primeiro ponto fora de casa a gente tivesse sentido tanto, como foi no vestiário, o vestiário hoje era de alegria. Às vezes, o jogador brasileiro, apesar de já ter 10 anos de pontos corridos, demora a cair a ficha que em campeonato de pontos corridos todo jogo é decisão. O gol que a gente levou no finalzinho do jogo contra o Águia de Marabá foram dois pontos. Pronto. Olha os dois pontos hoje aqui... Então, às vezes, as pessoas acham que sempre dá para recuperar lá na frente e não é assim - disse RF. Em nove jogos disputados em território inimigo, o América venceu apenas um, diante do Vila Nova. Além disso, foram cinco derrotas e três empates. Após a última rodada da primeira fase, o Confiança garantiu o quarto lugar no Grupo A com dois pontos a frente do Mecão.
Apesar do sentimento de frustração e tristeza, Roberto Fernandes fez questão de destacar o trabalho feito em 2015, que refletirá no calendário do Mecão no ano que vem, quando o time terá quatro competições para disputar ao longo do ano. Inclusive, ressaltou que a Série C de 2016 deve ser ainda mais "pegada" que a deste ano. Eu lamento pelo grupo, lamento muito mais pela torcida. Mas o América é forte, é grande, e vai se reerguer. No próximo ano tem calendário cheio graças, também, ao trabalho que foi feito. O América, no ano que vem, tem Copa do Nordeste, Campeonato Estadual, Copa do Brasil e, infelizmente, uma Série C do Campeonato Brasileiro. Ao meu ver, será uma Série C ainda mais difícil porque dos quatro times que estão se desenhando para subir da Série D, só vem cachorro grande. Acredito muito na subida do Remo e São Caetano. A coisa no ano que vem vai ser mais pegada. Mas, vamos lá. Vida que segue - disse, abatido, o técnico do América.

Por Natal

Quartas da Série C reúnem times em longa espera por acesso; veja duelos

A briga pelo acesso à Série B do Campeonato Brasileiro chegou ao seu momento decisivo. Os confrontos das quartas de final da Série C foram definidos. Os quatro que avançarem para as semifinais estarão garantidos na Segunda Divisão de 2016. Fortaleza, ASA, Londrina e Portuguesa terminaram nas primeiras posições de suas respectivas chaves e jogarão em casa as partidas de volta dos duelos das quartas.
Saiba mais:
Confira a tabela completa da Série C
O Leão, primeiro do Grupo A, encara o Brasil de Pelotas. O time alagoano, segundo na chave, pega o Tupi-MG. O Londrina, líder do Grupo B, disputará a vaga com o Confiança, e a Portuguesa enfrenta o Vila Nova. Assim como na Copa do Brasil e nas competições continentais, o gol fora de casa será um dos critérios de desempate. A CBF ainda não definiu as datas e os horários das partidas. O Fortaleza tentará voltar à Série B após seis anos. O Leão foi rebaixado em 2009 e bateu na trave em 2012 e 2014, quando caiu nas quartas de final. O Vila Nova vive uma gangorra nos últimos quatro anos. Caiu em 2011, não conseguiu o acesso em 2012, mas voltou em 2013. No ano passado, voltou para a Série C. Dentre os oito classificados, o Tupi-MG é quem está há mais tempo longe da Segundona. A equipe de Juiz de Fora não disputa a Série B desde 1989. O Confiança também tentará o retorno após um longo intervalo. Os sergipanos estão fora desde 1992. Em seguida vêm Brasil de Pelotas, que disputou a Série B pela última vez em 2000, o Londrina, atual campeão da Série D, que tenta voltar à Segundona após 12 anos, o ASA, que caiu para a Série C em 2013, e a Lusa, rebaixada para a Terceirona no ano passado.
Confira os confrontos (as equipes à esquerda decidem em casa):
Fortaleza x Brasil de Pelotas
ASA x Tupi-MG
Londrina x Confiança
Portuguesa x Vila Nova
Por Rio de Janeiro

América-RN faz 4 a 1 no Botafogo-PB, mas chora eliminação em casa

O América-RN está fora da Série C do Campeonato Brasileiro. O Mecão até fez a parte que lhe cabia e goleou o Botafogo-PB por 4 a 1 na Arena das Dunas, em Natal. O problema é que o Confiança também venceu e garantiu a classificação para a segunda fase da competição. O Mecão fechou a participação na Terceirona com 29 pontos, na quinta posição. O Confiança assegurou a quarta vaga do Grupo A, com 31 pontos, e agora vai encarar o Londrina na segunda fase. Derrotado, o Belo fecha a Série C no sexto lugar, com 23 pontos.
Torcedor do América-RN chorando (Foto: Fabiano de Oliveira) 
Torcedor do América-RN chora após confirmação da vitória
do Confiança (Foto: Fabiano de Oliveira)
O curioso do jogo deste domingo foi a reação da torcida americana. No primeiro tempo, quando o placar da Arena das Dunas ainda marcava 0 a 0, a informação de um gol do Salgueiro, que partiu da uma rádio de Natal, deixou os alvirrubros empolgados. Logo depois, houve a confirmação de que não existiu o gol. Na segunda etapa, quando o América já vencia, a torcida voltou a vibrar com a marcação de um pênalti para o Salgueiro, mas se frustrou com o erro de cobrança de Rogério. Apesar da goleada construída em casa, o sentimento foi de tristeza quando veio a confirmação da vitória do Confiança.
Porteira abriu no segundo tempo
Roberto Fernandes optou por montar o América-RN com apenas um volante - Judson -, dois homens de criação - Cascata e Mateus - e três atacantes - Adriano Pardal, Luiz Eduardo e Max. Mesmo sem pretensões na competição e com time misto, o Bota mostrava disposição e as principais jogadas saíram dos pés do meia Gianotti. Quando conseguiu encaixar uma boa trama pela direitra, Pardal parou no goleiro Remerson. Nos acréscimos, Eduardo Recife cometeu falta violenta em Cascata e foi expulso. O Mecão ainda teve tempo de acertar a trave em desvio de Cleber, de cabeça, após cobrança de falta pela esquerda. Mesmo mancando e com dores no joelho direito, Cascata voltou para o segundo tempo e foi dele o primeiro gol dos donos da casa, aos 12 minutos. Pouco depois, o Belo quase empatou. Jó chutou, Pantera deu rebote e Romarinho, livre, chutou na trave. Aos 30 minutos, começou a avalanche de gols do América. Mateus, Adriano Pardal e Zé Antônio Potiguar construíram a goleada. O Mecão terminou o jogo sem laterais de ofício e com quatro meias e três atacantes em campo, mas a vitória do Confiança sobre o Salgueiro pôs fim ao sonho rubro de retornar à Série B. No finalzinho, João Paulo, ex-ABC, ainda descontou para o Bota.
Por Natal