O ESPORTE DE ASSU E REGIÃO, OBRIGADO PELA VISITA

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Técnico do Alecrim desabafa: "A derrota mais dolorida"

Augusto Gomes/GloboEsporte.com
O técnico João Paulo não escondeu sua decepção com a derrota do Alecrim por 1 a 0 para o Palmeira-RN na final da segunda divisão do Campeonato Potiguar nesta terça-feira na Arena das Dunas. O Periquito teve domínio de boa parte do jogo e de praticamente todo o segundo tempo, quando não sofreu perigo. Apesar disso, tomou o gol em um escanteio aos 44 do segundo tempo, o que deu o título à equipe de Goianinha e a vaga na primeira divisão do próximo ano. Já a equipe de Natal vai amargar mais um ano na segunda divisão estadual. - A gente teve as maiores oportunidades de gol. Como eu falei pra eles ali, essa é a derrota mais dolorida, porque a gente sabia que tínhamos condições de vencer o jogo. Mas passamos pra eles que futebol, nesse tipo de jogo, em final, é detalhe. E foi o que aconteceu. Em um detalhe, eles foram lá e fizeram o gol. E estão de parabéns. São merecedores. Um belo trabalho do professor Marcos Manoel - destaca. O Alecrim viveu uma competição de altos e baixos. Apesar do bom início, derrotas como a por 1 a 0 para o Palmeira de Goianinha na fase de grupos e por 1 a 0 para o Visão Celeste na semifinal ligaram o alerta no clube. Apesar disso, João Paulo destaca o trabalho intenso da comissão técnica e do grupo na busca para vencer a competição. - A gente sai de cabeça erguida, fizemos o que poderíamos fazer. Trabalhamos diariamente. Não eram 24 horas, eram 25 horas por dia. É isso mesmo o futebol. Valeu como experiência. Agora vamos procurar trabalhar, ver outras opções pra seguir a carreira de treinador - diz. João Paulo não quis entrar em polêmica com o volante Odair, que declarou que o "Alecrim esteve perto de subir pra primeira divisão, quando esteve perto de me contratar". O treinador do Periquito destacou que ele é amigo do volante e disse que na época não conseguiu contratá-lo por problemas financeiros no clube. - Odair é um amigo que eu tenho, particular. É um grande jogador, que eu tenho o maior respeito. A gente tentou trazê-lo, mas, por condições financeiras, não deu. É isso mesmo, ele tem razão, agora ele pode falar e a gente tem que analisar, parar pra pensar um pouquinho pra saber o que a gente vai fazer do nosso futuro - diz. 
Por GloboEsporte.com — Natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário